Influenciadores e Creators LGBTQIA+ no Brasil

Influenciadores e Creators LGBTQIA+ no Brasil

O marketing de influência é uma grande tendência no mercado digital, fazendo com que marcas invistam cada vez mais nessa estratégia de comunicação. A partir do conteúdo produzido, os creators se destacam nas redes sociais, mobilizam seguidores, lideram comunidades e inspiram hábitos de consumo. É importante conhecer as características dos diferentes perfis e segmentos, já que criadores e conteúdos permitem gerar conexões profundas entre marcas e públicos. 

 Com um público cada vez mais conectado a causas sociais, o papel das empresas se amplifica. As marcas têm buscado trabalhar com influenciadores que compartilham discursos sociais para estarem mais próximas de seu público, já que o DNA de uma empresa é aquilo que ela transmite através de seus valores. Por isso, no mês do orgulho LGBTQIA+, a Mosaico preparou uma pesquisa quantitativa que teve como objetivo conhecer o universo dos criadores de conteúdo que integram a sigla e que são atuantes nos mais diversos segmentos.

A forma de abordagem foi o envio de mensagem de whatsapp e direct via Instagram para mais de 250 nomes. Além disso, o link da pesquisa foi deixado na bio do Perfil da Mosaico e compartilhada por alguns influenciadores. Essa dinâmica resultou em uma amostragem de 172 profissionais, que responderam entre os dias 04 a 22 de junho, 20 questões que abordavam tanto assuntos relacionados ao perfil do influenciador, quanto assuntos ligados à marcas que trabalham com a representatividade LGBTQIA+.

No que se refere às características principais, mais da metade dos creators respondentes da pesquisa declaram-se brancos (60,9%), moram em São Paulo (61%), possuem entre 25 e 35 anos (68%) e trabalham há mais de três anos com criação de conteúdo (45,7%). O Instagram é a principal plataforma utilizada (76,6%), estando a base de seguidores concentrada entre 10 mil e 50 mil pessoas (47,7%), enquadrando-se como micro influenciadores. 

Mesmo existindo uma preocupação em distribuir a pesquisa uniformemente, os dados mostraram também uma realidade diferente do mercado de influência de forma geral, que majoritariamente é constituído por influenciadoras. Os 172 creators pesquisados são homens cis (61,6%). Além disso, do total de respondentes, no espectro de representatividade da sigla (múltipla resposta), 65,1% identificam-se com a sigla G (Gay), enquanto que 15,1%, identificam-se com a letra B (Bissexual) e Q (Queer), respectivamente. 

Os temas evidenciados por esse grupo de influenciadores são variados, sendo o entretenimento (62,8%) e arte (57,6%) os mais abordados, o que nos indica que a produção de conteúdo de um criador LGBTQIA+ não está vinculado somente à temas relacionados a essa comunidade. Entretanto, não pode ser desconsiderado, por sua voz, atitude social e política,  temas vinculados com ativismo e direitos (56,4%), assim como a cultura e história LGBT (53,5%) e a pauta sobre gênero e sexualidade (48,8%), que estão presentes no discurso nesse grupo. 

Entre as marcas mais lembradas pelos entrevistados quando o assunto é representatividade e temas ligados ao movimento LGBTQIA+  estão Doritos (19,2%), Netflix (11%), C&A (8,7%) e Absolut (4,1). Dos 172 entrevistados, 94,2% lembraram de uma marca específica, mas quando questionados se lembravam de mais marcas que trabalhavam com o tema, um pouco mais da metade (52,3%) respondeu. 

De modo geral, podemos dizer que o mercado LGBTQIA+ é um mercado em expansão que movimenta mundialmente por ano por volta de 4 trilhões de dólares (O GLOBO, 2019). Aos poucos, os tabus começam a ser dissipados e a comunidade precisa ser reconhecida, precisando estar na pauta de discussão de todas as esferas da sociedade de forma séria e constante. Não se trata só de abraçar a causa em determinados períodos, trata-se de incorporá-la à uma estratégia diária. É muito importante salientar que os influenciadores com discurso social contam histórias que compõem um território próprio que podem materializar o encontro do propósito da marca com o insight humano, com o que é realmente relevante na vida das pessoas. A humanização e diversidade das marcas é o melhor caminho.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *