Uma aula sobre transgeneridade com Bielo Pereira e Tarso Brant

Uma aula sobre transgeneridade com Bielo Pereira e Tarso Brant

Influenciadores digitais tem o potencial de inspirar muitas pessoas. Contudo, nesse bate-papo que tivemos através do Mosaico de Conversa fomos mais do que inspirados, e sim, educados por Bielo Pereira e Tarso Brant. Ouvimos sobre representatividade, entendemos o significado de bigênere e intersexo, além de também falarmos sobre marketing de influência envolvendo criadores de conteúdo transgêneros. Siga lendo e fique por dentro de tudo que rolou. E se quiser acompanhar na íntegra o vídeo completo, acesse o IGTV da Mosaico.

Bielo Pereira: gorde, ativista, prete, interssex e depois da live, professore

Se só de ouvir a Bielo a gente já se sente energizado positivamente, imagina poder bater um papo com essa militante, dona e representante da sensatez? Saímos renovados da conversa, e tivemos o prazer de ouvir uma super explicação vinda da criadora de conteúdo sobre o significado de intersexo e transgeneridade, que aliás, é essencial você saber. Então, fica atento nas próximas palavras deste artigo.

“A pessoa interssex não é só essa pessoa que nasceu com as duas gônadas. É também a pessoa que tem o desenvolvimento do corpo (…) digamos assim, híbrido. O que é mais uma comprovação (…) que o gênero é um ideal que a gente cria né.”, explica a creator e também apresentadora do Coisa Boa Para Você, do GNT.

Bielo também explica que a sexualidade não é auto designada, e sim, uma condição pré-existente dentro de cada um de nós. Ouvir a influenciadora é um convite para entendermos melhor quem somos de verdade e avaliar a forma como nos apresentamos ao mundo, afinal, todos estamos livres para ser quem quisermos ser.

A creator seguiu o bate-papo e foi fundo na sua explicação sobre o que é transsexualidade, para não deixar nenhuma dúvida. Ela diz que todo o conflito começa na hora de precisar se auto designar. “Isso normalmente acontece na adolescência, mas pode ser antes ou depois. A pessoa começa a ver que ela não faz parte daquele gênero que a família escolheu, que a família pré designou.” explica a influenciadora digital.

Ao falar sobre as suas escolhas, Bielo conta “Eu me considero dos dois, eu sou uma pessoa bigênero, eu sou uma pessoa que é homem e mulher o tempo todo, independente da imagem social que eu esteja aparentando.”, relata enquanto nós, aprendemos e batemos palma. <3

O mês do orgulho LGBTQIA+ vai muito além da Parada LGBT


O mês do orgulho é conhecido e ganhou notoriedade com o avanço e disseminação de Paradas LGBTs em todo o país, sendo a maior delas realizada em São Paulo, capital. Muitas marcas colocavam seus esforços de marketing dentro desse evento para se mostrarem abertas à diversidade. Contudo, estar de portas abertas vai muito além disso. Para ser uma marca livre de preconceitos contra o movimento LGBTQIA+, é preciso criar um relacionamento perene com os integrantes da sigla, incluindo-os em campanhas durante todo o ano.

“Eu não vejo pessoas intersexuais fazendo campanhas, mesmo em junho, eu não vejo esse lado sendo representado. Muitas marcas vem falar comigo pela questão de eu ser uma pessoa trans, então eles falam comigo muito mais por conta disso, porque eles entendem melhor a coisa da transexualidade, mesmo eu falando que eu sou bigênere e interssex”, explica Bielo.

Junto do nosso bate-papo, estava o modelo e influenciador, Tarso Brant que tem uma super história para contar sobre a sua transição e processo de descobrimento. Ao questionado sobre um recado que passaria para as marcas que ainda tem receio de trabalhar com transsexuais, Tarso Brant foi bem assertivo. “Elas estão perdendo tanto comercialmente, quanto em questão do conceito mesmo. Que o conceito do transgênero é algo que traz uma transgressão de barreiras, traz uma mudança implícita dentro de cada pessoa. Então a representatividade que um transgênero tem dentro de uma marca, ela não se compara com a de qualquer outra pessoa. A sensação de um transgênero na vida é única, eu tive a oportunidade, o prazer e a honra de viver duas existências em uma só vida. Quero utilizar do meu conhecimento para ajudar as pessoas da forma como eu não fui ajudado no início.”, desabafa o influenciador digital, que também é ator e modelo. 


Profissão: Influenciadores digitais. Porque essa escolha?


Não se nasce influenciador digital, torna-se. Assim como muitas outras escolhas em suas vidas, Tarso e Bielo optaram por abrir suas redes sociais para falar sobre suas transformações, militando e ajudando outras pessoas semelhantes a eles.

Tarso conta que o começo de tudo para ele foi natural e cresceu de forma tão orgânica que o fez questionar sobre suas responsabilidades ao falar sobre qualquer assunto com mais cuidado. “Eu estava no meu processo de me entender, de compreensão comigo mesmo e quando eu percebi que o que eu falava afetava uma sociedade toda, eu falei caramba, calma,  como é que eu vou utilizar isso tanto a meu favor quanto para algumas pessoas que estão aqui se inspirando em mim. “, relata.

O influenciador conta que falava sobre assuntos pessoais, até que viu seu crescimento nas redes e – com uma maturidade já desenvolvida – optou por desenvolver conteúdos que fossem além da sua rotina e sim, que pudessem ajudar outras pessoas. Fazendo a criação de posts mais direcionados e pensados para os seus seguidores.

Conversando sobre os formatos e as redes sociais favoritas, Bielo conta que adora o Instagram e de lá não sai tão cedo. “No meu coração é a minha preferida, por onde eu comecei, por onde eu acho que eu ainda vou ficar um bom tempo, e eu gosto muito de produzir foto, que está morrendo infelizmente. Quero começar a produzir mais vídeos pro feed, porque a gente sabe que o que mais performa agora é vídeo. Gosto muito de produzir foto para o feed, e stories pra mim é vida.”, relata cheia de energia.

Bate-bola com Mosaico

Em todos os nossos Mosaicos de Conversas, temos um momento especial onde os influenciadores são questionados sobre algo e precisam responder com a primeira coisa que lhes vem na cabeça. Separamos as melhores respostas de Bielo e Tarso para você conferir.

Mosaico: Militar é…?
Bielo: Militar é ter o direito de viver. Militar é viver com alegria sendo quem você é, estando fora dos padrões em que a sociedade olha e fala: você não merece viver e ser feliz. Militar é ser feliz.

Mosaico: Eu quebro o tabu quando?
Bielo: Quando coloco essa cara preta, gorda, trans e intersex na rua. E o que? Belíssima, meu amor.

Mosaico: E o recado para as marcas?
Bielo: Marcas, seguinte: a gente existe, a gente consome. E uma máxima que a gente já aprendeu é que se não tem pra uma – porque a sigla é LGBTQIA+. Se só tem para gays, só tem para as lésbicas, se só tem pra intersex, se não tem pra uma de nós, não tem pra todas. Então a gente vai parar de consumir vocês. PAREM, PENSEM E REPENSEM. Vamos trazer diversidade e inclusão sim, genuinamente vamos trazer a galera da sigla para conversar e discutir a produção dessa campanha.


Mosaico: Empoderar é? 

Tarso: Ter a consciência do que você é.

Mosaico: uma marca que você admira o trabalho dela com marketing de influência?
Tarso: Spotify. Modéstia à parte, eu sou embaixador do Spotify. Eles agregaram várias idéias diferentes dentro desse time de embaixadores. A gente teve uma reunião, e a ideia da marca, a forma como eles estão passando tanto conteúdo, quanto a sensação de estar bem através do que a música te inspira, e essa diversidade toda de som, cultura, gostos, gêneros, raças, tudo junto e misturado. Acho que isso causa algo dentro da gente, é diferente e está sendo foda essa experiência.

Mosaico: E o recado para as marcas?
Tarso: Então, qualquer marca, seja comercial, qualquer produto que eu faço, eu levo tudo isso comigo. Eu levo esse recado comigo. O que as pessoas precisam receber? Verdade. Então qualquer marca que escolha uma ilusão ao invés de uma verdade, ela estará vendendo um produto que não é coerente, ela está querendo só vender, ela não está levando um propósito. Geralmente o que a gente não leva propósito, o que a gente não leva amor junto, não funciona, simplesmente acaba.

Gostou do bate-papo? A gente por aqui adorou e quer ouvir sua opinião. Além de falar sobre o Tarso e a Bielo, comente aqui embaixo quem você gostaria de assistir em um Mosaico de Conversas. 

Escrito Por: Marcela Barbosa

One comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *